contato@incavoluntario.org.br
DOAR


Pacientes e acompanhantes visitam o Museu Casa da Moeda

Publicado em 20 de fevereiro de 2019, às 11:10

No primeiro passeio do ano do projeto INCAvoluntário em Ação: Cultura e Lazer, pacientes, acompanhantes e voluntários conheceram o Centro Cultural Museu Casa da Moeda do Brasil. A visita foi realizada no último dia 31 de janeiro.

A exposição Quando nem tudo era gelo – Novas Descobertas no Continente Antártico, uma parceria entre a Casa da Moeda e o Museu Nacional, foi a primeira parte do passeio. Guiados pela museóloga Fernanda Pires, o grupo contemplou uma reprodução da Antártica nos dias atuais, o acampamento de pesquisadores do local e o mapa dos relevos antárticos.

Ainda na exposição sobre o continente gelado, os visitantes tiraram fotos com imagens em tamanhos reais de animais extintos, como o plesiossauro e o pterossauro, e observaram fragmentos de ossos. O paleontólogo Fabiano de Castro explicou sobre sua profissão e aproveitou para contar como vivem os animais na Antártica.

Paciente do INCA há 15 anos, Jéssica Papasian ficou encantada com a excursão. “Esse foi um momento único e especial para cada um de nós. Muito bom ter essa oportunidade de distração e conhecimento. É sempre importante aprender coisas novas”, afirmou.

A segunda parte do passeio foi preenchida pela exposição “Nota Real”. A produção é fixa na Casa da Moeda e conta com todas as moedas e cédulas criadas desde a época de D. Pedro II.

Os visitantes puderam aprender sobre as dimensões, cores e temas das atuais cédulas e os animais que as compõem, conhecidos como “bichos do Real”. Os participantes testaram ainda a veracidade de suas notas, em uma máquina composta por uma lâmpada de luz negra que permite mostrar os códigos de cada uma.

Medalhas de fatos e personalidades importantes que marcaram a história do País, como Chacrinha, o Clube de Regatas do Flamengo e os 500 anos da descoberta do Brasil, também estavam expostas.

“Eu estou muito feliz com tudo o que vi. É a primeira vez que visito o museu e é meu primeiro passeio com o INCAvoluntário. Fico emocionada de poder presenciar esse apoio e acolhimento que nós temos. Isso só nos incentiva”, contou a paciente Vanda Maria de Nazaré, de 61 anos.



Gostou? Compartilhe com seus amigos:



Deixe seu comentário abaixo: